Pesquisar este blog

sábado, 13 de fevereiro de 2010



Nossa, o mundo da moda bombando e eu tive que me afastar por uns tempos das publicações... Estou estudando bastante para o vestibular e em função disso, dormindo poucas horas por noite. É, pensa que entrar numa faculdade de moda é fácil, se pretende também cursar o ensino superior nessa área é melhor ir se preparando... As provas tem as mesmas disciplinas que vemos na escola, além de estudar química, matemática, português, física...tem a prova específica de desenho, onde a criatividade entra, mas, a maior parte da nota vai para o desenho de observação, onde é preciso demonstrar técnica, domínio sobre o desenho. Ao todo são três etapas: Prova disciplinar(questões de múltipla escolha e a redação, um vestibular como outro qualquer); prova com questões abertas( História e Filosofia) e a temida prova específica. Todas as etapas têm suas notas de corte que vão eliminando os candidatos. É lógico que isto varia de instituição para instituição.Na maioria das faculdades federais é assim. Em algumas basta fazer a 1ª etapa( quase todas as particulares) ou em outras, principalmente as grandes escolas internacionais, o candidato deve apresentar seu Portfólio ( basicamente uma pasta que armazena seus desenhos e projetos) não se espante, eles não querem trabalhos "brilhantes" mas sim, ver seu potencial criativo, só que será mais fácil se perceberem que já tem experiência na confecção de roupas. Se pretende ser estilista é melhor fazer cursos de costura e desenho, na faculdade não terá tempo de "aprendizado" e sim de "trabalho". o curso de Design de Moda não se limita apenas a criação, mas ao jornalismo de moda, produção, fotografia, dentre inúmeros segmentos. É por essa razão que este curso tem sido tão procurado e a necessidade de tanto esforço para engraçar em um caminho de sonhos, que é o ensino superior. A faculdade certa é aquela que se enquadra no perfil da carreira que pretende seguir, quero me especializar em línguas estrangeiras para tentar uma carreira internacional, por isso escolhi a UFMG ( Universidade Federal de Mimas Gerais) onde o processo seletivo é o mais duro, com três etapas. Se não tem a mínima noção de costura e tem grana para bancar as mensalides, vá para uma faculdade particular, onde o maquinário e a estrutura são na maioria das vezes melhores. Agora se pretende não ter tanta dor de cabeça no futuro, faça um curso técnico de confecção no SENAI antes de engreçar na faculdade. Só criatividade e sonhos não basta, é preciso obter conhecimentos técnicos e nunca se esqueça o glamour da moda é reservado apenas para os espectadores, quem realmente a vive, sabe o quanto é duro "sobreviver" e que a paixão pela profissão é indispenável. O ano passado fui em uma "Mostra de Profissões na UFMG", foi muito bom, pois eu pude trocar idéias com quem já estava fazendo o curso, conhecer os professores e os laboratórios e ainda ter a sorte de ver uma exposição sobre tecidos, organizada pelos alunos e com trabalhos de estilistas já consagrados. Acima é o Prédio de Belas Artes, onde acontece o Curso de Design de Moda da UFMG. Vale lembrar que a formação acadêmica não é tudo, alguns estilistas nunca tiveram curso nenhum e hoje ditam tendências, em primeiro lugar vem o talento e a persistência.

Voltemos aos desfiles... Na temporada brasileira de inverno é importante destacar também aqueles que sem sombra de dúvida deram um show no SPFW. Começando pelo meu conterrâneo mineiro: Ronaldo Fraga. Ele é uma espécie de Christian Lacroix brasileiro (Responsável por romper com a monotonia da Alta Costura Francesa nos anos 80, se não me falha a memória, são tantas datas...). Se as roupas de Ronaldo vão vender eu não sei, mas seu desfile foi uma espetáculo à parte. Inspirado principalmente nas apresentações da bailarina Pina Bausch as roupas foram "literalmente" o principal destaque. O rosto das modelos foi tampado com uma cabeleira e máscaras foram colocadas na parte de trás, em um jogo de inversão, fazendo com que a identidade de quem estava desfilando fosse omitida e as roupas ganhacem toda a atenção. Imagina se a Colcci fizesse isso, teria sempre apresentações apagadas como foi esta sem Gisele( Tome cuidado com essas "grifes com roupa de lojão" que vendem peças sem um pingo de criatividade as custas da imagem das modelos).




Ronaldo Fraga... Mais que moda, linguagem visual... arte na mais pura essência.



André Lima... nem precisa comentar, é simplesmente o estilista brasileiro que mais admiro.






















Esperava mais da Animale, depois de tantas críticas da imprensa achei que iriam fazer um minimalismo mais usável. Parece que estão fazendo apenas Marketing para vender perfume. Éca! Poucos looks realmente me surpreenderam... Criatividade sem a devida dosagem, resulta em entulho de prateleira, que não sai nem com tentadoras liquidações...



É... Até que tava bom... se não passace disso...




Parecem toras de madeira esculpida, é aterrorizante, ninguém vai querer sair vestido de "caixa de verdura", mesmo que seja inverno....



Top's para salvar a passagem paga no metrô...

Não se iluda com o desfile da Colcci, pareceu bem feito e coisa e tal, mesmo sem o ar da graça de Gisele; mas não passa de uma cópia barata do desfile de primavera 2010 da D&G vejam só:



Alguns da D&G....


Colcci.... quando fazem uma apresentação decente, é cópia... essa é só uma pequena demonstração, se eu for publicar tudo seria até cansativo...






Um comentário:

  1. nossa, realmente vc disse uma coisa certa, André Lima manda muito bem ! (:

    ResponderExcluir